NÓDULOS PULMONARESPULMONARY NODULES

a definição clássica de nódulo pulmonar solitário corresponde a uma imagem radiológica inferior a 3 cms que pode corresponder a múltiplas condições benignas e malignas. No entanto, com a massificação do uso do TAC de tórax, são detectados atualmente diferentes tipos de NPS pequenos, inclusive subcentrimétricos: sólidos, em vidro fosco (VE) e mistos. Cada um com diferentes taxas de crescimento e diferentes potenciais de malignidade. Os recentes avanços em oncologia torácica, tanto em procedimentos diagnósticos como terapêuticos, fizeram com que a definição clássica fosse insuficiente para incorporar todas as variações no comportamento dos diferentes nódulos pulmonares que se pesquisam atualmente. Além do enfrentamento usual de nódulos sólidos de tamanho maior, o manejo de pequenos nódulos sólidos e subsólidos foi definido. Foi claramente estabelecido que as lesões em VE apresentam maior risco de malignidade, existindo uma boa correlação entre o aspecto radiológico e o grau histológico. As lesões mistas que persistem ao longo do tempo e as lesões em VE em que se desenvolve um componente sólido são as de maior risco de representar um Adenocarcinoma invasor.

portanto, todos os nódulos, ainda menores subcentrimétricos, devem ser avaliados por equipes multidisciplinares, com experiência nos diferentes algoritmos de manejo e acompanhamento. Determinando que nódulos biopsiar de maneira a poder ressecar tumores iniciais potencialmente curáveis. Pequenos tumores podem ser operados com técnicas cirúrgicas minimamente invasivas, incluindo ressecções sublobares, com resultados oncológicos semelhantes, mas com menor risco e menor comprometimento da capacidade funcional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.